quinta-feira, março 05, 2009

poema triste




Quando o tempo acorda triste
Acordo triste, como o tempo
Abro a janela, abraço a chuva
Ela abraça-me no vento

Quando a tristeza nos une
Nesse abraço terno e frágil
Solta-se a lágrima pura
Solta-se um sonho indomável

E os céus em serenata
Cantam poemas de prata
Que d’oiro nunca nos viu

Quebra-se o tempo, que é nada
A chuva cai noutra alvorada
Eu volto ao sonho que me sentiu…

jorge@ntunes

1 comentário:

Simplesmente Bianca disse...

Ola adorei este poema,é mesmo assim ke me sinto hoje como dia chovoso ke esta.quiz seguir este blog mas nao deu entao segui o outro ke tambem é teu...lol...fique bem jinho da BIANCA...

Related Posts with Thumbnails