sexta-feira, setembro 23, 2005

depois do poema...

Tenho na minha frente

a voz da minha alma

um papel, uma pena

a tinta de uma lagrima



tenho as mãos dormentes

do peso das palavras,

que me escorrem p’los dedos

por não se quererem caladas



e na folha imaculada

desperta em tom de rima

uma vontade que manda

que a morte se faça vida



cerro os olhos, e não sou EU

é um sonho qual dilema

que existência ou perdição serei

depois do poema

jorge@ntunes

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Sonhar é muito bom...vou estar ausente até quarta feira mas podes visitar-me à mesma, o meu blog não pára...eu é que só te visitarei quando voltar!! Beijos, bom fim de semana

nadanovo disse...

Gostei. francamente!

Obrigada pela visita ao "nadas do Nada".

BfS :)

Lina disse...

Depois do poema, eu acho que só tenho a lágrima, umas de dor outras de raiva e outras ainda de amor.

Beijokas

Related Posts with Thumbnails