terça-feira, setembro 27, 2005

memorias



Inquieta-me o céu

de um azul... tamanho... imenso.

Vela-me o vento

num desalento

neste céu onde me penso



guardo memorias do tempo

coisas vãs aonde me invento

e a eternidade me apaga



ouço o mar arfar e rir

beijar a areia fugir

e voltar à mesma água



sou apenas um ondular

breve instante desse mar

que de mim não vai saber



céu e mar, de azul vos pinto

nesta ilusão em que vos sinto

ténue sonho... a morrer...


jorge@ntunes

6 comentários:

mar_praia disse...

"ouço o mar arfar e rir

beijar a areia fugir

e voltar à mesma água"

Adorei esta parte, todo o texto está divinal mas esta parte "toca-me" especialmente...
Beijo enorme!

Cristina disse...

Olá Jorge,
Antes de mais, quero agradecer a tua visita ao meu mundo, e ao vir aqui fiquei encantada com os teus poemas, a música, o teu template, está com muito gosto, parabéns...Vou-te linkar para poder voltar
:)
beijinhu e prazer
:)

Lina disse...

Memórias de um mar de amar
Que sempre está perto
E nunca se ousou tocar


Vou-te "roubar" a música eheheh

Beijo

nadanovo disse...

:) Gostei de ler. Ainda que o devesse ter lido à noite. É a minha melhor hora.

:) Bom dia!

Paula Raposo disse...

Lindo! Lindo! Gosto muito. Beijos

batista filho disse...

Um versejar límpido, perpassado de nostalgia que me deixou enlevado. Um abraço.

Related Posts with Thumbnails