terça-feira, dezembro 16, 2008

ventos




Os ventos mudam
Sinto no ar
A revolta

São ventos passados
Ventos de sempre
Ventos de agora

Os horizontes mudam de lugar
Sempre no mesmo vagar
Sempre em redor de si

Os ventos atiçam o mar
Tormentas que só de olhar
Me levam longe daqui

E os ventos?
São sempre os mesmos
Revoltos ou serenos
Apenas adormecidos

Porque hoje são o que são
Amanhã nova ilusão
Passados e futuros esquecidos

Os ventos mudam
Porque a mudança se impõe
Na cegueira que os leva

Nos mesmos caminhos gastos
Pisando os próprios rastos
A uma utopia deserta

Nada muda!!!
Tudo se revolta!!!

Como vendaval
Que depois se acomoda

Noutra luta…

A corrosão dos ventos
Lapida a lápide da humanidade!

Soprem-se os ventos!!!! Soprem-se!!! …
No sopro, ultimo suspiro

Da vontade…

jorge@ntunes

1 comentário:

@lexis disse...

Por muito que o vento mude, a brisa que eu pressinto levar-me-á sempre ao teu encontro.

Related Posts with Thumbnails