domingo, dezembro 14, 2008

elo perdido




Os meus sonhos sem ti
Não eram sonhos
Os meus dias sem ti
Não eram dias
As minhas noites sem ti
Eram todas as noites
Dos meus dias…

Os meus poemas
Só o foram sem ti
Contigo, tenho prosas serenas
Já não são de sangue e lágrimas
As palavras
Mal são poemas

Sem ti, cada encruzilhada
Do caminho
Eram outros caminhos para o nada
Contigo
Perco-me num só caminho
Que me basta

Até o universo
Me soa menos complexo
Quando me fazes sentido

A mim, que sou reflexo
Desse universo, complexo
Semente de um elo perdido

Os meus sonhos sem ti
Não eram sonhos
Pois não sonhava

Os meus dias sem ti
Não eram dias
E as noites
Todo o meu nada

Não me acordes nunca de ti
Não me dês nunca o beijo fatal
Não me despertes do sono
Que hoje sonho
E sou real

jorge@ntunes

2 comentários:

Paula Antunes disse...

Lindo, Lindo, Lindo...

Beijos

@lexis disse...

É hora de nos beijarmos
É sempre hora!

É tempo de sonharmos juntos
Mesmo acordados!

E na hora de acordar
Será sempre lado a lado...

Já to disse hoje? Amo-te muito!

Related Posts with Thumbnails