segunda-feira, outubro 06, 2008

bom dia...amor



Vou deitar o meu corpo sobre o teu
Tapar-te com a minha existência
Verter sobre ti o hálito da minha alma
E penetrar-te em consciência

Vou suar a minha pele na tua
Beijar-te nua
Despida de segredos

Vou sonhar-te, lua
Na cama que é tua
Tangida de vazios dos tempos

Vou serrar os dentes
Dos suspiros que não mentes
Por não os poderes conter

Por serem suspiros de agora
Porque te cubro na hora
Que desnuda o teu querer

Beijo-te os olhos, a boca
Os seios, o ventre, a fome louca
A sede tardia do sono

Trago-te, e acho-te pouca
Do tanto que me desboca
Estas palavras do sonho

E quando derramo em ti
Este, de mim, que perdi
No fundo da tua vontade

Sobra-me o que escorri
Do pasmo em que te senti
E durmo, na tua saudade

E depois de tudo isto
Abraço-me ao que ainda existo
Ao teu colo, ao teu desejo

Adormeço, sem ser visto
Rendo-me à noite. «Desisto»
E adormeço no teu beijo

Amanhã quando acordar
Mesmo que mal te diga
Algo que tenha nexo
Sabes-me ainda a sexo
E a esta vontade de amar


Amar teu corpo, tua alma
Que me existe doce e alva
Neste novo despertar

Deito meu corpo no teu
Mesmo sem me deitar
Desejo-te minha, como eu sou teu
E beijo-te… Sem acordar…

jorge@ntunes

1 comentário:

@lexis disse...

... E tudo o que me fica após
me sabe a pouco
sem conseguir matar o meu desejo de ti
sente-me e beija-me assim nua

... E tudo o que sinto em mim depois
me sabe a tanto
que não consigo dizer por palavras
beija-me e sente-me assim para sempre tua

Related Posts with Thumbnails