domingo, agosto 10, 2008

acasos




Há dias, por acaso ao ver passar
Um pensamento perdido
Pensei, que talvez pudesse
Dar-lhe forma ou um sentido

Mas longe ia já o pensamento
Tão longe, de nem passar
Porque há dias que o acaso
Segue perdido, sem estar

E eu que lhe quis dizer…
E eu que lhe quis pedir…
Vi-me, a ver-me ficar
Vi-o, a vê-lo partir

Ainda esbocei seguir-lhe
O rasto, a perdição
Contive o gesto, e ele seguiu
Perdido nessa ilusão

E só há dias, por acaso
Estando por ai, algures esquecido
Um pensamento passou
Passou, ao ver-me perdido

E ele quis dizer-me…
E ele quis pedir-me…
Quis, no passo sóbrio de passar

Sentir-me…
Seguir-me
O rasto, de eu não ficar

.................................................

Há, na encruzilhada dos rastos
Caminhos que de tão gastos
Já nem caminhos parecem

Que são pensamentos esquecidos
Que permanecem de tão perdidos
Que passam, e nem acontecem…

jorge@ntunes

2 comentários:

http://toninha.abn.zip.net disse...

Deslumbrante!Muito lindooooo!
Tuas palavras,deixam-me sem palavras.
Continue!Peaseee!

Beijinhos... saudosos :(

ADORO-TE

@lexis disse...

E se por algum acaso da vida por acaso um ocaso separar um alguém do seu outro eu, restará tão só acreditar que será outro acaso que sem causa aparente os volta a juntar... casualmente!

Related Posts with Thumbnails