domingo, março 02, 2008

partida



Estou no cais de embarque
De onde partem os sonhos felizes
Os sonhos inacabados
Trago comigo uma mala
Vazia de maus passados

O barco que vem lá longe
De velas içadas ao vento
Parece-me parte do mar
Num uno e vasto movimento

E na minha impaciência
Na minha mortal condição
Não vejo a hora de partir
Parte dessa vastidão

Gaivotas desenham rotas
Caminhos que sinto no ar
Trazem saudades com elas
Saudades minhas de voar

Pesa-me a mala vazia
De não a ver cheia de mundos
A arrastar pelo chão

Inalo a maresia
Por entre cheiros imundos
Respiro pura perdição

E o barco atraca no cais
Range, balança, desespera
Quer voltar de novo ao mar
Quer levar-me na quimera

Fecho os olhos
Encosto o corpo
Descanso a alma finalmente

Sibila o som de partida
Não vá uma gaivota perdida
Morrer em forma de gente

E lá parte barco e mar
Gaivota, vento, luar
Horizonte que renasceu

Na mala outrora vaga
De tantas coisas de nada
Deste, que já não sou eu...

jorge@ntunes

3 comentários:

Geminiana disse...

Gostei!!!Deixa aí esta mala vazia,de maus passados.Venha... te quero, apenas, com a cara e a coragem.Voe,venha sereno como a águia... mas venha para ficar...venha sem medo...sem receio...prometo não desapontá-lo.
Não quero mais nada... não preciso de mais nada...apenas ,sentir teu abraço...sentir o calor do teu corpo e o sabor do teu beijo,ai,ai.
Te espero My Love :)

Doces beijinhos!

Ficas bem .. ficas na Paz!

Pedro disse...

http://www.youtube.com/watch?v=DEJEHpukeDQ

Um grande, grande abraço

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler nesta partida.

Related Posts with Thumbnails