quarta-feira, dezembro 26, 2007

tentação





Insinua-se no ar
Na carência do momento
Pródigo instante
De encantamento

Rascunho
Que salta a imagem
E desenha a pele
Sobre a tatuagem

Presa ao sonho
Solta da memória
Começa do fim
Uma nova estória

Inventa-se vento
Ilumina-se Lua
Pálido corpo
Que se insinua

No Mar que lhe sobra
No que resta da Hora
Na noite já nua

jorge@ntunes

3 comentários:

Geminiana disse...

Querido,confesso que não sei explicar esta incrível sensação que sinto sempre que te leio.Há uma magia nas tuas palavras que me tocam profundamente.Estes teus poemas ,uns triste outros nem tanto, mas me deixam sonhando acordada...saio daqui com a alma serena e confortada.Desculpe-me o meu coração é mesmo teimoso e sem juízo...ele não me obedece...que posso fazer? TE ADORO MEU ANJO!

Doces e ternos beijinhos :)

Ps:Não ficas aí carregando esta alma vazia,vem passar Ano Novo comigo...estamos te esperando de braços abertos.Bjs

Paula Raposo disse...

E nua é a noite...beijos.

Paula Antunes disse...

Quem é nunca teve uma tentação um dia?????

Related Posts with Thumbnails