terça-feira, outubro 30, 2007

partir...




Alma ancorada
Ao alento de um partir...
Um partir vago
Vago de ser...
De vagamente sentir...

Sentir a maré
Num ir e vir de fé
Um tudo ou nada
Num corpo que se una
À alma...

Uma espera calma
Indolor
Um pensamento renascido
Em cada Sol-pôr...

A certeza quase certa...
Um suspiro de eternidade...
Um travo na boca, agridoce...
Sabor ameno de saudade...

A feição do vento
Que se aninha no olhar
O içar das velas, o bater das asas...
Um céu por horizonte...
O levantar da âncora...
Um adeus ao mar...

jorge@ntunes

4 comentários:

Gnose disse...

Mais uma vez sorrio e me encosto as tuas palavras...

Marta disse...

ahhhh tô com saudades!

Paula Antunes disse...

Venho aqui visitar todos os dias o teu blog como tu sabes e fico sempre sem palavras...

Às vezes o silêncio também diz tudo.

Beijos no teu coração

Anabela disse...

Olá.Entendo tudo que sentes,que escreves....força.bj.Anabela

Related Posts with Thumbnails