quarta-feira, maio 17, 2006

divani e divani




Venho cansado
Amassado deste dia de labuta
Venho vazio de vontades
Venho vencido da luta

Rendo-me ao conforto do meu sofá
Nada me pede, nada me diz, apenas se dá

Aceita-me inteiro, incondicional
É de um toque macio
Quente, de um calor quase humano
Possui-me o que me resta da alma em desengano
Sem palavra, sem fastio

O meu sofá conhece-me
O meu sofá apetece-me

O meu sofá, meu paraíso
É tudo o que sonho
É tudo o que tenho
E quiçá, preciso

E quem, senão ele, suportaria
Este insuportável que cada fim de dia
Regressa, apenas porque só lhe resta voltar
Só lhe resta de seu, um lar
(quando o há)
e por fim...
sofá, doce sofá...

jorge@ntunes

2 comentários:

Paula Antunes disse...

Quando te faltar um sofá eu tenho um lá em casa...

Beijos doces

Anónimo disse...

Hummmmm!!!Muito bom...nada melhor que depois de um dia stressante de trabalho encontrar um sofá nos esperando...até dá para sonhar com a pessoa amada...pena que o tempo seja limitado...adorei o teu sofá, simples, porém,bonito...o anterior tb era bonito rsrsss.Sério,gostei muito mesmo do que li...

Beijinhos e um bom descanso no sofá :)

Related Posts with Thumbnails