domingo, janeiro 15, 2006

doçura



Doçura, é um torrão de amor
que te dou
é um beijo de desejo
que me sobrou

doçura, é uma guloseima
de carícias
que apanho do teu jardim
é mel que se te cola ao céu da boca
e louca,
te tens em mim

doçura, são os nossos corpos
cobertos pla lua
abraçados ao vento, espalhados pla rua

doçura, é o nosso olhar quando se toca
num orgasmo de ternura

jorge@ntunes

4 comentários:

Paula Raposo disse...

Doçura é isso tudo...Beijinhos.

Anónimo disse...

Hummm... que doçura!!!Amei, vc é como disse-me uma vez,é dos extremos.Belíssimo!!Como sempre adoro tudo que vem de ti.Assim mesmo, tens de cultivar o AMOR.
O ser humano torna-se aquilo que acredita ser.Não deixe a infelicidade se aproximar de vc.
Adoro-te e sabes que te desejo somente o bem.Beijinhos c/ amor.

Ps: Acredito que sabes quem sou.

Fernando B. disse...


Já tenho dito noutros locais que tenho dificuldade em comentar Poesia. Pois ou gosto ou não. Mas reconheço que tens aqui um Poema doce.

Obrigado por colaborares na divulgação do nosso Encontro do próximo dia 28.

Fraternas Saudações,

Isabel-F. disse...

Olá Jorge,

Adorei aqui vir...são belos os teus poemas...Parabéns.

Vim agradecer a tua visita lá ao meu sítio...espero que tenhas gostado...e que apareças mais vezes...a minha porta fica aberta para ti

Bj

Related Posts with Thumbnails