quarta-feira, janeiro 25, 2006

ciúme



Vagamente
vagueio plo teu céu
beijo o vento
hálito teu

docemente
volteio-me nos teus braços
nuvens de brancos traços

perdidamente
cego no luar
luz do teu olhar

vagamente
a minh’alma sente
das estrelas ciúme
...tão imensas...
...de ti...

e eu somente..
vagamente
um Vaga-Lume...

jorge@ntunes

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Adoro esta música...quanto ao poema, li.

lena disse...

o que posso dizer... estou a ficar viciada com os teus poemas... cada dia tenho que vir ca ler o teu novo poema e cada dia e melhor do que o do dia anterior.

-beijos

2sexy4u disse...

Não é vago aquilo que me fazes sentir... é concreto, é absoluto...
És genial, rapaz! ;-)

Related Posts with Thumbnails