segunda-feira, outubro 04, 2010





Meus versos que são
Um mar de solidão
Uma gaivota sem mar

Poemas de compaixão
Manchas negras de traição
Que usurpam o meu olhar

Pode lá o céu sentir
Esta saudade a vir
Esta lembrança maldita

Como essa nuvem a partir
No vento de existir
Apenas chuva de um dia

Meus versos, minha amargura
Noite na noite mais escura
Que a escuridão inventou

Como este poema loucura
De todas as faces da lua
Neste poeta que sou


POETIK





(Não posso participar no concurso mas posso escrever!!!
Aqui fica o meu
“Outono” de incentivo para todos vós.
Mandem os vossos também!!! ) ( ) POST ANTERIOR

3 comentários:

Proibida disse...

poemas tendo o autor como o centro do universo, imerso aos dilemas pessoais que tornam um tema doloroso na escrita, algo prazeiroso de ler é algo que me toca muito. parabéns, poeta. meus respeitos a ti.

Encantadora de Abelhas disse...

Oi!
Agradeço o convite, mas como para escrever dependo da minha inspiração q às vezes tbm não é lá essas coisas,(diria a maioria das vezes, riri...), se der participo!
Mas já fico muito feliz pelo convite.
Uma boa semana pra ti,
Beijo!

Salete Cattae disse...

Lindo e triste poema de uma alma que faz sofrer o coração partido do poeta.
Linda a música.

bjs

Related Posts with Thumbnails