sexta-feira, setembro 17, 2010




Já tive muitos medos, muitas certezas
Já tive meus sonos de paz em demasia
Já tive as minhas insónias que bastem
Já tive meu maior choro, minha maior alegria

Já vivi e já morri, já lembrei e já esqueci
Já amei e odiei, já fui santo, já pequei

Já tive meus momentos de glória
Já tive meus momentos de vergonha
Já estive por dentro de tudo
Já estive tão longe, tão por fora

Já dei e já tirei, já juntei, já separei
Já fui fiel e enganei, já fui plebeu, já fui rei

Já tive o gozo de ser homem
O deleite de ser menino
Já tive nas mãos o mundo
Já me vi nele tão sozinho

Já cri em deus, já o neguei
Já guardei, já apaguei
Poemas e prosas da vida
Já tentei, já desliguei
Já fui e já fiquei
Mais não sei, do novo dia…


POETIK

5 comentários:

Encantadora de Abelhas disse...

Muito lindo!
Temos a oportunidade de ser tudo e mesmo assim nada ser, pra poder voltar ao início, renascer e voltar a ser... rsrs
Adorei a visita, sinta-se à vontade, volte sempre!
Bj

Lou Albergaria disse...

O Novo dia promessa
canto de sereia
tecendo a teia
leva-nos ao abismo das horas
ruínas, gosmas dolosas
cheiro agridoce hortênsia
uma canção fora do tom;
Só quero hoje a osquestra
dos pássaros em sinfonia
esquecimento e sono
por mais um dia...

Beijo, Meu Poeta!

Tenha um delicioso final de semana!!!

Lou Albergaria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Proibida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
menina fê disse...

eu tbm já...
gostei e odiei na mesma linha.

bjs meus

Related Posts with Thumbnails