sexta-feira, setembro 17, 2010





Mudo os sonhos de lugar
Saio por aí como ave no ar
Voando à toa, só voando

Mudo de rota por mudar
Não sei nem voar
Mas vou sonhando

Não tenho mais tempo
Mas tenho o vento
Soprando a ilusão

E tudo o que vendo
Paga o alento
Da sensação

Não quero saber se a vida não rima
Com meu poema
Não é esse meu dilema
Vista lá de cima
A terra é pequena
Muito pequena

Na verdade não sei
Se não serei fora-da-lei
Ou apenas inocência

Se apenas me tornei rei
De um reino que só eu sei
Sem decência

Pouco me importa
Não vou abrir essa porta
Que me pode encerrar

Numa outra revolta
Outra gaiola...
…Eu quero voar…


POETIK

2 comentários:

Lou Albergaria disse...

A solidão é a verdadeira jaula...

Beijo grande!

Encantadora de Abelhas disse...

Teus poemas... são LINDOS!!!
Voei sobre eles e fiquei entorpecida com sentimentos expostos tão explícitamente, de uma forma mágica!
Bebi desse mel e gostei, voltarei com certeza e já sou seguidora!
Bj

Related Posts with Thumbnails