sábado, dezembro 05, 2009

no grito do teu olhar




Grita bem alto
O sobressalto da vida
A tormenta que é o mar
Que cada gaivota perdida
É uma lágrima contida
No grito do teu olhar

Quem mais que o tempo pode
Mudar o rumo da sorte
Calar o grito, calar a dor
Matar a sede e a fome
Enquanto a alma consome
Um grito que exalta amor...

jorge@ntunes

2 comentários:

@lexis disse...

Já te amava
E não sabia

Esperava por ti
Sem saber quem eras

Pressentia que virias
Receava se atempado

Desde aquele dia sei
Que valeu a pena esperar

Ana Paula disse...

Olá poeta, grande e doce!
Parabéns por todo o sucesso no lançamento do teu livro, é merecido, é legitimo!
Continua a enternecer, deves o fazer.
Mil beijos.

Related Posts with Thumbnails