terça-feira, março 24, 2009

raro dia




Ver-me-ás sombra, um raro dia
vulto que da noite sou
sentir-me-ás, sendo teu
sonho meu, que te sonhou

dirás depois, que parti
sem um sinónimo de adeus
porque eu não sou deste mundo
nem pertenço a qualquer deus

sou dos caminhos exaustos
de não serem percorridos
sou rara sombra, cujo vulto
só me toca, os sentidos

esquecer-me-ás, um raro dia
um dia que a noite cruzar
o vulto da tua sombra
c' o lamento do meu olhar...

jorge@ntunes

3 comentários:

@lexis disse...

Faltou aqui a minha sombra
Que te segue para onde vás

Esquecer-te como se por ti sou?

Anónimo disse...

Engraçado, porque enquanto te lia, tive a sensação pura de percepção...
Conheceste a minha alma algures.
Falas palavras que eu mesma sentindo, não as conseguiria expressar...
Lindo poeta in the shadow!!!!
Beijinhos e estou presente nessa sombra!

Ana Paula

Paam disse...

Adorei o blog ^^
vou add a sua pagina aos meus contatos ok?
Beejinhus!

Related Posts with Thumbnails