sexta-feira, outubro 31, 2008

reparos




Reparei que lá fora chovia
Olhei, e já não era dia
Já nem era o meu olhar
Aquele que via

Era uma noite que vertia
Sobre a terra um novo mar

E eu, que já não era eu
Não sentia

Que lá fora chovia

E quando olhei, era dia
E não havia, Eu, nem olhar…

jorge@ntunes

4 comentários:

@lexis disse...

Vezes demais eu já senti
Que não era eu que olhava a chuva
Mas sim a chuva que olhava para mim

Tantas quantas as vezes que reparo
Que afinal talvez não seja chuva
Mas sim gotas de sal dos meus olhos


Beijo grande homem da minha vida!

catarina disse...

cada vez escreves melhor!

Cada verso que leio, chego sempre à conclusão que foi melhor que o anterior!


bj

shiva disse...

Ola,sou amiga da Tinat e é com enorme prazer que tive acesso ao teu blogue.Sou uma apaixonada por palavras com sentido, que enriqueçam a nossa alma e o nosso espirito,desde já os meus parabens pela tua sensibilidade que tocou a minha.Sem querer abusar pergunto-te se tens inconveniente em que junto um poema teu ao meu blogue.
Até breve...espero
Um abraço
Shiva

shiva disse...

Ola Jorge,não vale ser modesto.....quando editares um livro com as tuas poesias avisa-me,faço questão de o comprar.Este meu "cantinho"é mais o mundo dos outros que vem de encontro ao meu mundo...Obrigado por existires e por partilhares.
Um abraço
Lena

Related Posts with Thumbnails