quarta-feira, abril 30, 2008

pecado em mim




Peco
Por pecar em mim
Peco
Pecando por ver sempre
Ali mesmo
O fim

Fim, que escolhi ou me escolheu
Talvez por ser ele, ou ele, ser eu

Ele, esse fim
Que por fim me alcançou

Para no fim
Me humilhar
Pelo que sonhei
Mas não sou

Lutei
Na perpétua
Ilusão
De um dia ser
O que só eu julguei

Acordo
Porque há no acordar
Uma obrigação
Que julgo
Tentação

De mim restará sempre
Um sentir latente
Que bate como coração

De mim, serei somente
Eternamente
Perdição

Peco
Plo que humanamente fui

Agora resta-me
O que de sentido
Se dilui

Peco
Por pecar em mim
Peco sendo assim

Pecado
Com quem vivo
Lado a lado

Amanhã se chorarem
A minha partida

Não chorem
Que na minha morte
Fui vida

Rezem apenas
Mas não metam Deus nisto

Ele foi um pecado
Que reneguei
E só foi vivo
Porque existo

Lembrem-me
Como lembram noites amenas
Lembrem-me
Mal ou bem

...Lembrem-me
apenas

jorge@ntunes

5 comentários:

Paula Antunes disse...

Pecar é humano:))))

Lembrado és sempre...todos os dias...

daniel disse...

Olá Jorge@Antunes

Boa poesia, aqui já não me surprende,
Gosto!...
Ocorre o pensamento, licíto para o poeta, amar não é pecado!

Daniel

Geminiana disse...

É um grande pecado pensar assim...mas como sabes,AMO cada palavra que escreves.Gostei muito!

Beijinhos no teu coração!

ADORO-TE...My Love :)


Fica na Paz!

Dark-me disse...

Somos todos pecadores meu querido!

Dark kiss

@lexis disse...

Impossível de esquecer

Related Posts with Thumbnails