terça-feira, abril 15, 2008

luz




Quando a luz incide
Na vertical do teu olhar
No horizonte passa o vento
Sem passar

E vai de encontro
Ao encontro do teu ser
Passando o corpo
Trespassando o anoitecer

Como se a vida
Sem ti não fosse vida
Por não amar
Como se o rio
Fosse um caminho frio
Se lá ao fundo
Não houvesse
O mar

Como o desejo
Da tua boca o beijo
Como desejo
Por desejo

Vi nas estrelas
O teu nome gravado
E o universo trazia a tua voz
Neste meu fado

Neste partir
Preso sempre
Ao que há-de vir

Se em boa hora navegar
Nos teus sentidos
E sem carta de marear
Nos acharmos abraçados
Perdidos

Musa
Que me ama
Que me usa

Em cada gesto
A que me presto
Num poema
Feito da lua
Eu sendo teu
Tu sendo, tua

jorge@ntunes

4 comentários:

Geminiana disse...

Meu querido, é indescritível o que sinto ao ler-te.Ai,ai, se meu coração falasse...te diria o quanto ele pulsa neste instante...para mim, teus versos transcendem o infinito.Amei de paixão!Parabéns!

ADORO-TE!

Beijinhos carinhosos:)

Fica na Paz!

tamara disse...

ola..
lindo..adorei..
bjs

tamara disse...

tudo o k me vai na alma esta escrito ai..
bjs

Geminiana disse...

Esqueci de falar da imagem!

MAGESTOSA...ESPETACULAR!

Beijinhos coloridos:)

Related Posts with Thumbnails