terça-feira, março 11, 2008

imzad



Areia escaldante
Inferno de Dante
Deserto a perder

Da vista, do tempo
No tumulto do vento
Do nunca saber

Qual o caminho
Que tem por destino
Chegar onde seja

No rosto curtido
Do sol e do grito
Que já lhe sobeja


Oásis que sonha, de sede e pecado
De fomes do corpo, da alma e do fado

Em terras de cetim
De amores sem fim
De ser outra gente

A aninhar-se no canto
Da voz do encanto
Na oscilação do ventre

A recordar o mar
Que já o esqueceu
Ou a terra cristã
Por onde nasceu

E preso no vício
Derradeiro artificio
Da sensual Imzad*

Entrega-se em braços ao deserto
À vista de um horizonte discreto
Entre a volúpia e a saudade


Areia escaldante
Abismo estonteante
Bazar de sentidos

Por entre gestos de amor
Desvario de outro calor
Efígie, de dias esquecidos

*IMZAD, na linguagem BERBER, que significa magia, mistério feminino

jorge@ntunes

2 comentários:

Geminiana disse...

Misericórdia!Este é para pessoas eruditas...muito bem escrito,mas de difícil interpretação.Desculpa a ignorância.Limito-me em deixar-te doces beijinhos.ADORO-TE!

Lindaaaa imagem...Parabéns!

Ficas na Paz!

Dark-me disse...

Misteriosas e mágicas as tuas palavras!!
Adorei

Dark kiss

Related Posts with Thumbnails