quinta-feira, março 27, 2008

ardemente





Sonhar é um peso imenso
Carregar a ideia de que existo e penso
Vai para lá do sentido

Sonhar, torna-me propenso
A deleitar-me num incenso
Que sem sentir, me ergue já, perdido

Um sonho é a ilusão primeira
De uma existência derradeira
Sempre maior que nós

A pesar, sobranceira
De um jeito, de uma maneira
Que nos ensurdece a voz

A própria alma nos pesa
Mais que o corpo que nos leva
Ao sonho que por nós se derrama

Ao existir e pensar, acendo a vela
Espelhada em mim, e eu, espelhado nela
Ardendo juntos na mesma chama

Imenso pesar é o sonho
Se não for mero devaneio...

Se for do acto orgânico
À paridade
Que se leva ao seio

Então!!!
Que extravagância existir assim...
Com o peso de ser
Sonho...
Que me sonha
A mim...

jorge@ntunes

2 comentários:

Geminiana disse...

Meu querido,lindo demais!Palavras sinceras vindas do coração!Ler os teus poemas é um verdadeiro sonho.O sonho faz parte do ser humano.É sonhando que eu me transporto...me realizo... não da forma que eu gostaria...mas vou vivendo... sempre a sonhar com um amanhã bem melhor e mais feliz! AMEI!DE CORAÇÃO!!!
Que tenhas sempre,sempre inspiração e pensamentos positivos!

Beijinhos sonhados:)

Fica na Paz!

Paula Antunes disse...

Sonhar, sonhar, sonhar...para que o dia de amanhã seja sempre melhor.

Eu sonho assim.

Beijos

Related Posts with Thumbnails