quarta-feira, fevereiro 06, 2008

revolta





Reparo que à minha volta
Algo se perde sem revolta
Sem saber sequer que se perde

O ar que respiro
É logro
Que fede

Na exaustão
Do grito vago

De não vos sentir
Parecendo existir
Apenas me apago

Reparo, que sem que reparem
Em todos os sonhos que acabem
Deslumbro a mesma apatia

A hora que transpiro
É jornada
Sem guia

Na lentidão
Do tempo vago

De não vos encontrar
Parecendo chegar
Apenas me apago

jorge@ntunes

2 comentários:

Geminiana disse...

Meu querido, porque essa revolta? Não ficas assim,insista persista e não desista.Eu, estou sentada na arquibancada do tempo,ansiosa e torcendo por você.A vida é assim mesma...temos dias de sol, outros de chuva,mas temos que seguir em frente.À vezes me sinto triste ,apática, desmotivada,mas nunca revoltada.A vida é curta e temos que vivê-la, se possível com alegria.Gostei!Mas...:(:(
ADORO-TE!

Doces beijinhos:)

Ficas na Paz!

alexis disse...

(revolta essa palavra tao mesteriosaque todos nos sentimos,mas que por vezes escondemos para nao nos maguarmos)estou contigo nas horas boas e mas tens revolta diz so assim serei capas de entender toda a revolta que sentimos...p...

Related Posts with Thumbnails