segunda-feira, novembro 26, 2007

tela

DALI, rapariga na janela



Na moldura sumária da vida
Desenha-se sonho, a tela
Num limite de Espaço-Tempo
Em cada cor, uma sequela

Imagens do pensamento
Estórias pinceladas na História
Memórias de lágrimas e suor
Memórias de sorrisos e glória

Poemas e prosas de outras palavras
Guardadas em livros esquecidos
Retratos de vasto olhar
Caligrafia de outros sentidos

Na arte transcendental da vida
Na dimensão ambígua da tela
Pendura-se na parede fria, intransponível
Um caminho... Uma janela...

jorge@ntunes

2 comentários:

Geminiana disse...

Magnífico!!!
Imagens do pensamento
Estórias pinceladas na História
Memórias de lágrimas e suor
Memórias de sorrisos e glória

É o retrato da vida, com suas mil facetas diferentes, na esperança ou na decepção, na fé ou na descrença, na luz ou na escuridão, a vida passa sem nos pedir licença.

Muito sentido...ADOREI!

Beijinhos e fica na Paz :)

Paula Antunes disse...

Existe sempre uma Janela Aberta...

Adorei.

Beijos

Related Posts with Thumbnails