segunda-feira, novembro 12, 2007

fumos




Fumo o tempo proibido
Fumo o meu olhar perdido
Neblina do meu ser

Consumo a vida no vento
Chama do meu desalento
Cinza de não me saber

Travo amargo de boca
Lufada de coisa pouca
De coisas que já nem sinto

Cigarro que entre os dedos
Oscila e treme nos medos
Da descrença que não minto

Arde o cigarro na boca
Arde a boca no desejo
Apaga-se o cigarro nos dedos
Apaga-se o lume do beijo

Tudo arde e se consome
Tudo é sede, tudo é fome
É vício, é tentação

Dai-me lume, dai-me paz
Cinzas de eternidade
Apaguem-me esta saudade
Acendam-me a ilusão

jorge@ntunes

3 comentários:

Paula Antunes disse...

Pois é....

Tens que deixar de fumar.

Adoro-te

Beijokas Doces

Geminiana disse...

Tudo arde e se consome
Tudo é sede, tudo é fome
É vício, é tentação

A hora que você decidir deixar este vício vais conseguir.Com certeza,sei que não é fácil,mas não é impossível.Vale a pena tentar...boa sorte!

Adoro-te

Beijinhos ternos:)

Paula Raposo disse...

Saudades que tinha de te ler!! Se me vou pôr a comentar tudo, só vou repetir-me. Já sabes que gosto do que escreves...sempre to disse.

Related Posts with Thumbnails