sexta-feira, novembro 09, 2007

fado, (a) II




Canta-me um fado
De sentido e de pecado
Um destino que sonhaste

Canta-me um fado
Mantém-me assim acordado
Como o sonho em que chegaste

Canta-me um fado
Que eu vivo agora ancorado
À ilusão que perdi

Canta-me um fado
De um poeta mal amado
Poema que me escrevi

Canta-me um fado
Sobre o teu corpo molhado
A tocar o meu em chama

Canta-me um fado
Deixa-me a ele abraçado
No calor da tua cama

Canta-me um fado
Pinta a tua voz num quadro
Cores quentes de som e paixão

Ilumina o meu olhar magoado
Entrega-me a tua ilusão
Minha dor... Canta-me e um fado...

jorge@ntunes

4 comentários:

Marta disse...

Esses fados estão uma delícia!

Geminiana disse...

Sou uma apaixonada por fado!Quem me dera ser uma fadista e cantar pra ti um lindo fado... mas me falta talento,habilidade,me falta vida...me falta tudo.Adorei!Tudo que vem de ti me comove... um fado então nem se fala!

Beijinhos ternos:)

impulsos disse...

Agora deste em fadista?
Nada mau...

Não apreciando muito o estilo, mas deixa que te diga, que destes teus... até gostei!

Beijo

Paula Antunes disse...

Com este fiquei arrepiado.

Lindo este fado.

Beijos

Related Posts with Thumbnails