segunda-feira, outubro 22, 2007

teu corpo




Na madrugada do teu colo
Ainda amo, ainda choro
Ainda sou aquele menino

Do teu olhar respiro a luz
Que me aquece, e me seduz
E não me deixa mais sozinho

Na escuridão, na incerteza
Na tortura, na carência
No abstracto do sentido

Na relutância do adeus
Dos esgares ferozes de Zeus
Do naufrágio sem virtude

Que teu colo me sossega
Que teu embalar me leva
Ternamente, amiúde

...........................................

Na alvorada do teu seio
Da tua alma saboreio
Da tua pele me cubro gente

Em ti, eu abraço de ternura
Teu corpo quente de loucura
A loucura que o meu sente

jorge@ntunes

1 comentário:

Marta disse...

tá lindo!

Related Posts with Thumbnails