terça-feira, outubro 03, 2006

melancolia



Faz-se tardia
A vontade de chegar
Faz-se tarde ter de voltar
E não saber pra onde ir

Tarda tanto acreditar
Que nunca é tarde pra sonhar
Nem cedo pra existir

Tarda uma tarde Outonal
Melancólica, crucial
Aos versos do real poeta

Qualquer poema tardio
É alma que gela de brio
Que tarde em lágrimas se quebra

Nascer em lugar nenhum
Ser-se todo sem ser um
Ser-se mais cedo ou mais tarde

Fado que em uma guitarra
Se enjeita amor e desgraça
Que não tarda... é saudade...

jorge@ntunes

5 comentários:

Geminiana disse...

Meu querido,como é difícil expressar o que estou sintindo ao ler-te, mas vamos lá:Apesar do título que deste a este maravilhoso Poema,encontrei firmeza nas tuas palavras.Parabéns!!!MEU REAL POETA.Insista nos teus sonhos que Deus insistirá em te dar forças e mostrar o caminho ok?

TE ADORO

Saudosos beijinhos :)

Geminiana

Geminiana disse...

Estou passando, como de costume, pois virou hábito antes de ir dormir te fazer uma visitinha e conversar um pouquinho contigo olhando apenas esta tua linda foto!

Aproveito para fazer uma correção do comentário anterior:Sentido e não sintido.

Beijinho c/ todo meu carinho:)

Geminiana

Geminiana disse...

À ti com saudades!!!

Autora: "Zany Lopes"

Como posso te esquecer?
Se estou triste, penso em você
Se estou alegre, são as lembranças
de um amor tão lindo que vivemos um dia...

Como posso te esquecer?
Se cada lágrima derramada é pela sua ausência
cada dia que amanhece, choro de solidão
Cada dia que anoitece, morre um pedaço de mim...

Como posso te esquecer?
mesmo não me aceitando como eu sou
mesmo me desprezando como você me desprezou
é você que me lembro a todo instante
é por você que continuo a viver.



Um ótimo fim de semana e fica na Paz!!!

Beijinhos :)

Geminiana

Paula Raposo disse...

Belíssimo poema!! Beijos.

Geminiana disse...

Saudades...Saudades...Saudades...


Bjs :)

Related Posts with Thumbnails