sexta-feira, agosto 04, 2006

leve poema breve



A leveza da inconsistência
Pesa-me.
Qualquer ausência
É silêncio que me ensurdece.

Ah, Se sem ti me pudesse!!!

O abstracto e diáfano suporte do corpo
É um leve sonho que por mim passa
Flutua como pena, na pena
Que em mim esvoaça

Tudo é mais leve que a vida
A vida carrega o peso da morte

Ou será apenas um mito?
Haja na partida, breve sorte...

Leve vento
Incenso de um breve tempo
Que não volta
Nem nunca veio

A mim, que na leveza
De toda a minha incerteza
Levemente assim me creio

jorge@ntunes

4 comentários:

Anónimo disse...

Não entendo!!!!
È notorio o vosso amor.
Não percam tempo.
Amem-se sejam felizes....

Geminiana disse...

Minhas sinceras desculpas, por não poder deixar nenhum comentário.

Apenas um abraço e bjs:(

Geminiana

Paula Raposo disse...

Gostei deste poema. Beijos.

Anónimo disse...

Se a tua amada te faz sofrer tanto...
Se são assim tão diferentes e distantes...
Será que vale a pena???
Não seriam mais felizes sós???

Related Posts with Thumbnails