terça-feira, maio 02, 2006

aparentemente



Descubro por vezes, que não sei de mim
Talvez por distracção
Talvez não... talvez sim...

Talvez porque entre cada coisa há um tempo
Inerte... um fim...

E antes de cada recomeço
Paro e adormeço
Ou então, vou... para lá de mim

Entre os sonhos e os pesadelos
Entre as certezas e os medos
O que existe?
É ai, que não me encontro
Ou apenas me desencontro
No que subsiste

Penso nisso muitas vezes...
Penso em mim como se me conhece-se
...mas não conheço...
Descubro por vezes, que talvez conheça
E por distracção, não reconheço

Mas entre cada coisa há um tempo
Aparentemente ou não
Esse sei, que não o invento...

jorge@ntunes

2 comentários:

Geminiana disse...

Olá querido, confesso que deixaste-me meio embaralhada, sem saber oq comentar...adorei o teu sentir...palavras simples, humildes e verdadeiras, como sempre.Muito emocionante...
Aparentemente, parece-me que não esta tudo tão bem como eu imaginava.Mas continue acreditar em ti e lute pelos seus ideais,pois existe,ainda, um "Talvez" para ser muito feliz.

Beijos de quem te Adora :)

Geminiana

Filipa disse...

posso levar este emprestado?

Related Posts with Thumbnails