sexta-feira, abril 21, 2006

abraça-me



Abraça-me...

Trás ao meu peito
O teu calor
Aquece-me...
Com o teu amor

Abraça-me...

Deixa-me ficar em ti
O tempo que me resta
E mais todo o tempo
Que não estarei aqui

Abraça-me...

Beija meus olhos
Que cegam do teu sorriso
Abraça-me, amor,
Que preciso:

De te sentir, tocar, possuir

Abraça-me...

Que em ti desfaleço
Na tontura do cio
Em que te apeteço

Abraça-me...

Com a tua língua quente
E húmida
De prazer

Deita-me no teu seio
Do qual anseio beber

Abraça-me...

Sem tabus
Apaga-me, acende-me
Que em ti sou luz
Em riste
Que te salva
E te vai comer à alma

Abraça-me...

Com as tuas mãos
Entrelaça-me nos teus dedos
Espreme-me até não haver medos

Sufoca-me com o teu ventre
Afoga-me esta febre

Peca em mim... consciente...

Toma-me... trespassa-me...

Amor!!!...

...Abraça-me!...

jorge@ntunes

2 comentários:

Geminiana disse...

Querido,passei, li, apreciei profundamente.Sensacional teu poema , como todos os anteriores.
Viva este grande AMOR, não tenhas medo, não tenhas receio...Vc vai ser muito feliz. Às vezes perdemos grandes oportunidades pelo simples medo de tentar.Nunca deixe que isso lhe aconteça...Vá em frente e lute pelo o que vc deseja.Adoro-te muito e só posso te desejar que sejas feliz!!!

Um grande abraço de saudades.

**Geminiana**

Paula Raposo disse...

Um dos mais belos poemas de Amor que já li! Beijos.

Related Posts with Thumbnails