domingo, fevereiro 05, 2006

horizonte ambíguo



Preciso de um grito...
que cale este silêncio
este suplicio

cravo o olhar
num horizonte
displicente
e sinto a voltar
à terra, o mar

vem cansado
da viagem
vem cansado
de voltar

ah, mar revolto
que já não és
senão espuma
a meus pés!!!

Ah, mar que em ti me vejo
A marear de saudade
a encalhar de desejo

gasto e diluído
na areia declino
a razão

fica apenas o meu grito
nos braços de um vento aflito
varrendo a imensidão

jorge@ntunes

6 comentários:

Paula Raposo disse...

Eu vi esse mar hoje bem cedinho...Beijos.

Geminiana disse...

Bom dia! Meu querido,não vi o mar,mas vi vc cedinho rsrs, mesmo pq, esta música é seu retrato...
Gostei do poema...a impressão que me causou é que quando vc estava escrevendo este poema, não se encontrava no planeta terra.Espero em breve vc publicar um poema menos triste.Saiba que adoro tudo que vem de ti, mas quero te ver alegre, como antes. Beijinhos...

Aromas Do Mar disse...

Simplesmente... lindo! A rima perfeita
Um beijo
Lina/ Mar Azul
* Adorei conhecer-te, és uma pessoa excelente

Cristina disse...

Olá poetic,
Há tempos que já não passava aqui!
Estive agora a ler algumas das tuas poesias.
Tens muito talento sem dúvida
:)
beijinhuu

Aromas Do Mar disse...

Quem me dera poder dar um grito, mas a minha garganta resolveu ficar doente e deu-me uma afonia das grandes.

Desculpa mas só hoje vi o teu email com a música, aí a tens.

Boa semana!

Beijokas da Lina, a outra ehehehe

☆Fanny☆ disse...

Esse grito é tantas vezes de silêncio...um grito que nos ensurdece e nos corrói por dentro.

Amigo...as tuas palavras têm o dom de falar comigo! Ler-te é sentir aromas de poesia rara e profundamente bela.

Beijinhos*

Fanny

Related Posts with Thumbnails