sábado, maio 23, 2009

mutismos do olhar




Pesa sobre mim o olhar teu
Um peso de um só mutismo
Como se o universo fosse meu
Meu olhar, teu eufemismo

Não sei do que calas
Ou talvez saiba
Mas talvez o universo
Seja peso que não me caiba

No olhar de assim te ver
De me olhares e de eu não ter
Toda a palavra inventada

Para que te possa dizer
Tudo o que sinto saber
Sabendo que não sei nada

E tu, discreta, incompleta
E mesmo assim imensa
Lês em mim a palavra certa
Palavra, que nem me pensa

jorge@ntunes

3 comentários:

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

um jogo maravilhoso de palavras, de sentidos, que nos provocam a decifrar todo o mundo em teu poema.

é sempre inspirador visitá-lo e descobrir novos jeitos de se fazer poesia... parabéns!!!

Blog Suicide Virgin

Ana Paula disse...

Olá poeta, é fácil ler em ti a palavra certa.
Entre todas, sempre se encaixam na perfeição!
Adorei....
Mil beijinhos com carinho

@lexis disse...

difícil encontrar a palavra certa
depois de ler tantas tão acertadas...

Related Posts with Thumbnails