quinta-feira, fevereiro 05, 2009




O rumo dos teus passos
O caminho da tua condição
É a aventura dos sonhos
A miragem da tentação...



Que buscas tu
Que te ergues do pó
Que te crias do nada?

Que podes tu
Se tu és só
Um instante de mortalha?

Tu
Que ardes lentamente
Enquanto te julgas gente
Nessa ilusão que te julgas

Tu
Que criaste Deus
Para teres um Pai
E te chamas a ti mesmo de Judas

Porque manténs fechados os olhos
E o choro da primeira hora?
Porque te tens inconsciente
Se ardes neste agora?

O agora, de ontem e de amanhã.
Tu, que rezas e pecas no mesmo rosto sem dó
Enquanto ardes, enquanto morres
E quando acordas, já só és pó…

jorge@ntunes

1 comentário:

M. disse...

desse pó que eu nõ conheço.

Related Posts with Thumbnails