quarta-feira, janeiro 21, 2009

fora do tempo




Como num conto de fadas
Como num sonho profundo
Tenho castelos de nada
Tenho memórias de tudo

Como num rio que passa
Como nas margens do mar
Tenho a forma duma lágrima
Tenho versos no olhar

Como os moinhos de vento
Quedos de não partirem
Mas em contínuo movimento

Assim sou, o que me resta
Este conto, que me infesta
De sonhos fora do tempo…

jorge@ntunes

2 comentários:

@lexis disse...

Don quijote de mi corazón... te quiero mucho!

Paula Raposo disse...

Gostei deste fora de tempo...beijos.

Related Posts with Thumbnails