sábado, setembro 13, 2008

sede




Ando plo vasto mar
E sonho ilhas a imergir
Do mar, e do vasto
Sonho, de as sentir

Fujo do canto
Das sereias d’outro encanto
Que não persigo de todo

O que busco, toca o céu do mar
Não o seu fundo, o seu lodo

É salgado este instante
E a sede maior, por sonhar.
Açoita-me o corpo o sol
A alma sabe-me a mar

Sinto a urgência da tempestade
Sinto a demência da vontade
O porto seguro da morte

Sinto que sentir não chega
E nem vontade nem tormenta
Me vingará a sorte

Apenas ando plo mar vasto
No voo de uma gaivota sonhada
E não fosse tão vasto o mar, como o meu sonho
E seria uma gota de nada

O vento sopra
Talvez para lugar nenhum
Talvez apenas por soprar

E eu vou, no vento
Talvez por ser apenas mais um
A ser soprado plo mar

Na vertigem em que deliro
Toco no sonho que sigo
Ilha que a mim me sonhou

E sinto ao de leve o beijo
Fecho os olhos do meu desejo.
- O mar já me tragou!!!...

jorge@ntunes

2 comentários:

http://toninha.abn.zip.net disse...

Gostaria de comentar,mas hoje,não encontro palavras. Meu emocional não me ajuda.Deixo-te um beijinho.
Bom fds ...fica na Paz!
:(

@lexis disse...

Em frente ao Sol cerro os olhos
Humedeço levemente os lábios
Sinto na boca o mesmo sal que tu
Deixo-me levar pela minha sede de ti


Um beijo do tamanho do meu sentimento por ti

Related Posts with Thumbnails