terça-feira, agosto 26, 2008

abraça-me...




Hoje acabo nos teus braços
Rendo-me ao teu toque quente
Adormeço no teu regaço
Este instante de ser gente

O que te peço é tanto
Neste sono, não sou só eu
Quem dorme em teus braços, vive
Cada sonho seu, que morreu

E neste repouso em que te pareço
Nesta calma em que te aconteço
Nesta paz em que me entrego

Há a eternidade de um medo
Um ai, que roça o segredo
Deste mundo em que cego

E tu, quente que te sinto
Como o sangue que em mim já correu
Tu, que me abraças, limbo
Um mar. Olhar onde o meu se perdeu

Hoje, acabo aqui
Por não ser meu, mas por ser de ti
Este sono que vês em mim

Hoje, sou o que sempre vi
Algo quente, que não esqueci
Teu regaço, que sonho assim…

Abraça-me
Deixa-me padecer
Do teu calor
Do teu regaço
…De me saber…

O que te peço
Neste aparente silêncio
Neste aparente sono
É a vida de uma flor
Que pôde nascer
Num Outono

Abraça-me
Que hoje acabo em teus braços
Doa o que doer a alguém

Abraça-me
Que me rendo…

Neste sono em que me queres
Neste sonho em que te prendo…

jorge@ntunes

3 comentários:

http://toninha.abn.zip.net disse...

Espêndido,intenso,um sonho de poema.Deixou-me em êxtase e lágrimas, a bailar nas estrelas,Ah!Se eu tivesse o poder de ler os teus pensamentos, só queria,apenas, saber de onde vem toda esta inspiração, esta magia...uma belíssima imagem.
Parabéns!!!

Abraça-me...abraça-me...abraça-me

Beijinhos doces no teu coração:)

ADORO-TE! ANJO MEU!

Fica na Paz!

Paula Antunes disse...

Sem palavras...

O silêncio às vezes diz tudo.

Beijos

@lexis disse...

Hoje e sempre
Quero recomeçar nos teus braços
Envolvida no teu hálito quente
Hoje e sempre
Quero acordar entregue a ti
Sentindo-te assim em mim

Related Posts with Thumbnails