quinta-feira, abril 03, 2008

diz-me




Onde estou?
Eu, que me perdi...

Vim de um mar que me embalou
E me deixou

Onde esqueci...

Quem era...

Se uma flor na Primavera

Folha breve de Outono

Se um cometa, sem retorno...

Aqui...

Ao lugar onde perdi...

A rota dos meus sentidos

Na noite serena e calma
Onde meu corpo e alma

Juntos, se velam perdidos...

Abre-me aos poucos essa janela
Fica lá de sentinela
Fica e espera até ao fim

Que talvez me abeire eu dela
Ou ela se abeire de mim

Onde estou?
Que nem o vento soprou
Nem o universo expandiu

Nenhum sinal se revelou
E se sou, aonde estou?
Se até o mar já partiu...

Diz-me
Por um gesto
Ou dialecto
Se ando longe
Se ando perto

Ou se nunca estive aqui

Diz-me, diz-me logo de uma vez
Se sou sim, não ou talvez

Se fui sonho
Ou se existi...

jorge@ntunes

4 comentários:

Geminiana disse...

Anjo Meu,digo-te...teus poemas são todos belíssimos...mas poderia ser menos triste, menos dramáticos!Digo-te...adorei!A imagem está maravilhosa... adequada ao poema!Parabéns!

Você existiu... existe e mora no coração de um "ser" que te VENERA.Você se perdeu,mas para minha felicidade te encontrei!

Beijinhos adocicados:)

ADORO-TE!

Fica bem... fica na Paz!

Paula Antunes disse...

Ainda bem que existes!!!!

Beijos

DDF disse...

Digo-te, existe sim, aqui, alma de poeta :)
Gostei mesmo muito e volto para ler tudo com mais tempo e calma.
Obrigada pelo teu comentário.

Tb tenho esta fotografia lá no andorinha (o meu anterior blog).
bj
D.

alexis disse...

descupa nao dizer nada a tanto tempo,ja me tinha arrepiado com muitos poemas teus mas este deveras esta de matar,nao es sonho mas sim!sim existes adoro-te continua a escrever da mesma forma como escreves pois teus poemas sao sem sombra de duvidas lindos muito lindos...p..

Related Posts with Thumbnails