segunda-feira, janeiro 14, 2008

xeque-mate

Cena de O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman




Ponto final
Em cada frase da minha vida
Em cada gesto, em cada olhar
Ponto final

E cada lágrima foi um sorriso sempre
Igual

Ponto final
Como a dizer o mesmo adeus
A rir de mim, a ser em mim
Ponto final

E cada dia a mesma hora sempre
Fatal

Ponto final
Que outro sentido em mim não cabe
O que eu não sei
Sei que o meu destino sabe

Por isso
Tudo em mim é sonho
Cada instante, crucial

Tudo o resto
Entre a vida e o poema, é...

Ponto final

jorge@ntunes

4 comentários:

Anónimo disse...

jorge, magnifico... mas pelo menos que continues com a capacidade de sonhar, quando o sonho morre ... (geralmente choro kdo leio teus poemas), que concretizes tudo aquilo que ambicionas, felicidades
nostalgica

Paula Antunes disse...

Ainda não é tempo de dizeres ponto final.

Beijos

Geminiana disse...

Lindo!Como sempre o que escreves...apesar de triste.O que mais admiro em ti é esta capacidade de expressar os teus sentimentos...e em fração de segundos me fazer viajar pelo mundo dos sonhos.Imenso!Parabéns!
Para tudo na vida existe um ponto final, menos para nossos sonhos...
Sê Feliz e Ponto final!
ADORO-TE!
Bjs :)

alexis disse...

concordo plenamente com a dona paula antunes.tens a vida pela frete ,ponto final! a quê? a toda a tua vida? a toda a felicidade que ainda podes encontrar?a esse ser lindo que tens dentro de ti?a essa alma transparente que mesmo nao sabendo da força para quem esta a teu redor lutar ainda não chegou a hora para o teu ponto final. de alguem que te quer muito conhecendo a tao pouco tempo ja semte uma grande amizade por ti.ps.fiquei triste p...

Related Posts with Thumbnails