sexta-feira, janeiro 04, 2008

sou...




Sou como vós, humano
Decadente
Profano

Apenas descrente
Na crença humana

Sou, o que, só
Se deita completo
Na vossa cama

Aquele que sorrindo
Vos vê sorrir
Aquele que chorando
Vos vê partir

Sou, o que corajosamente
Não vos mente
Mas que vê e sente
Que a verdade vos atormenta

Sou, o que sendo
Se lamenta

Cobardemente

Não me sonhem uma conjunção
Perfeita da moda

Hoje, sou a presa
Vitima
Que vos devora

Não ouviram PESSOA?
Não há vis neste mundo?

Não me mintam no vosso olhar
Porque mesmo uma verdade
Não passa de uma mentira
Por descorar

Já era um fim dissoluto
Mesmo antes de ter forma
A cada dia acordo
Mais distante
De qualquer hora

A minha revolta
É minha

Se me escutam
Digam-me agora
Que o louco sou eu
Louco sim
Mas não déspota

jorge@ntunes

3 comentários:

marta disse...

incrível

Paula Antunes disse...

Como eu te compreendo...

Simplesmente belo.

Beijos

Geminiana disse...

Hummmmmm!Parabéns!Lindo,intenso,forte,sincero, e triste como autor.Não és louco,pare com isso, és sim um ser humano perfeito, só tens que acreditar.Já sabes o quanto amo o teu jeito de ser.Adoro-te!

Um forte abraço e ficas na Paz!

Beijinhos:)

Related Posts with Thumbnails