quinta-feira, dezembro 20, 2007

luz





Vou pela rua
Enjeito a procura
Tudo é derradeiro

Quando se busca
A luz que ofusca
Cega-se primeiro

Primeiro que tudo
Na primeira alvorada
É-se o primeiro
A não se ser nada

Morre-se de pé
A morte que não é
Nem vida nem fim

Quando se busca
A luz que ofusca
Que nos cega assim

Assim derradeiro
No sonho primeiro
De cada procura

Enjeito o destino
No olhar de menino
Que levo pla rua

jorge@ntunes

1 comentário:

Geminiana disse...

Meu querido,este teu cantinho é um cantinho de Luz.Só existe uma Luz que não ofusca...ela está dentro de cada um de nós,escreva o que estou a te dizer.Acredite!
Deixa as luzes acesas para que eu me perca de ti...(risos) e nem das minhas incertezas.

Um beijinho terno e carinhoso!
Adoro-te:)

Fica na Paz

Related Posts with Thumbnails