sexta-feira, outubro 08, 2010


Se a porta se abrir
E a bruma partir
Só uma noite mais
Se a chuva cair
E a hora carpir
Dois gestos iguais



Dois corpos sentindo
Amando e partindo
Para outro lugar
Olhando, fingindo
Lágrima, labirinto
De um novo olhar



Correndo depois
Somente os dois
Somente o destino
Que a noite impôs
Lá onde se pôs
Vertical no caminho



Que dirá a voz
Que dentro de nós
Nos dita, serena
Antes, e após
O rio sem foz
Que é este poema

POETIK


I PRÉMIO DE POESIA jorge du val 2010
DIVULGUE e PARTICIPE!!!

Mais informações
CLIQUE AQUI www.poetik-jorgeduval.blogspot.com

1 comentário:

Encantadora de Abelhas disse...

Sempre muito intenso... Seus poemas me deixam reflexiva.
Gosto disso!
Que sua noite seja doce e serena,
Bj

Related Posts with Thumbnails