terça-feira, novembro 08, 2005

na noite...



Ouço na noite o sigilar
de uma voz cansada e rouca
escuto o murmúrio do vento
breve do calor da sua boca

toco um véu negro de medo
como a hora que no tempo
se fez tempo que não sobra
para cobrir um lamento

vejo um corpo gasto de lágrimas
inundado de ilusões
vejo nas mãos descarnadas
a fome de tantas paixões

inalo um perfume que se perdeu
que apenas percebo no olhar
de quem tão longe como eu
um dia se perdeu por amar

jorge@ntunes

3 comentários:

MEDUSA disse...

"...de quem tão longe como eu,um dia se perdeu por amar" É...porque raio será que temos tendência pra lembrar aquilo que tanto gostaríamos de esquecer?!

Paula Raposo disse...

Gostei muito! Cheio de subentendidos, ou não fosse a maravilha da poesia toda ela assim!! Beijos para ti

Anónimo disse...

Querido, é mesmo impressionante o poder que tens de me causar sempre muita emoção...Fico a imaginar a facilidade com que espressas os teus sentimentos...Só posso te adiantar que amo tudo que escreve.
Saudades mil
**Geminiana**

Related Posts with Thumbnails