terça-feira, novembro 08, 2005

amanhã



Amanhã, pode ser uma miragem
um grito mudo, selvagem
uma ausência deste nada

amanhã, pode ser uma saudade
um adeus uma vontade
o resto de uma alma magoada

amanhã, posso não ser o sorriso
o desejo que preciso
o olhar com que sonhei

amanhã, posso não poder ficar
não ser as ondas do mar
neste céu que eu inventei

e porque amanhã novo dia se revela
vou no vento puxado à vela
levado por ideais

lágrimas que marcam o tempo
quem me levam nesse vento
bem mais longe do meu cais

e se o amanhã não vier
se ele a mim não me quiser
se ele a mim não me chamar

ficarei onde estiver
como uns braços de mulher
o meu sonho a embalar

jorge@ntunes

5 comentários:

MEDUSA disse...

Palavras para quê...??? Lindo!!

Anónimo disse...

Querido,Tu tens o dom de brincar com as palavras e transforma-las
em Poemas...Tu és o próprio Poema.
Amei!!!Parabens!!!Tens tudo pra ser
oq mais desejas: UM GRANDE POETA...
Um grande beijo de quem TE ADORA.
**Geminiana**

aromasdomar disse...

Voilá :)

O amanhã virá sempre ao teu encontro, podes crer :)

Lindo!

Beijokas da mar revolto

Paula Raposo disse...

Não comento...não consigo! Juro! Beijos

Silêncios disse...

Amanhã eu tenho que ser o sorriso,o desejo que preciso e o olhar com que sonhei... caso contrário irei convencer-me que tudo o que sofri foi em vão...
Fica um beijo, Amigo

Related Posts with Thumbnails