domingo, setembro 25, 2005

rosas e espinhos


amas-te as rosas...

o perfume traiçoeiro

do amor fácil

...passageiro...



que morreu no instante

em que a rosa murchou

e o seu perfume

a noite levou



eu trago-te o amor eterno

sente...os espinhos dessa rosa

rasgar a pele sedosa

sente...a dor penetrar a alma

a fazer-te viver

...o amor faz doer...



...sente...

na carne, o preço do meu beijo

bebe do sangue do teu desejo

tens de chorar, implorar, morrer...

...e morrer...até cicatrizar...


jorge@ntunes

5 comentários:

mar_praia disse...

"...o amor faz doer..."

Mais uma verdade...
Mais um texto cheio de sentimento, mais um belo texto.

Beijinho muito grande

nadanovo disse...

aqui faz-se o siL~encio que é devidoà poesia.

e eu fiz

agora passa por http://nadinhas.blogspot.com/
e brinca a sério connosco

;)

batista filho disse...

Primeiramente, desculpe-me pelo comentário repetido na postagem anterior.

Dizes bem, de rosa e espinho. Assim como na vida, alegria e tristeza, amanhecer e anoitecer... indispensáveis ao aprendizado.

Um Olhar Sobre... disse...

Trago a alma vermelha
Cravada de espinhos de rosas más
Visto um vestido de chita
Saio à rua e nem ouso olhar pra trás...

Beijo

Paula Raposo disse...

Cicatrizar...há feridas que não cicatrizam...Beijos

Related Posts with Thumbnails