quarta-feira, setembro 21, 2005

lina


Não há lugar no tempo
para esse olhar
anda disperso no vento
sedento de se encontrar

ao longe sonha um destino
um voo na ilusão
leva nas asas desejo
e lágrimas no coração

e as memorias guardadas
acenam a outra idade
como um Outono que chega
desfolhado em saudade

ao toque doce de um sorriso
entoa paz, na voz que nos embala
são melopeias seus gestos
perfume de uma balada

inventa um beijo molhado
que o mar à muito levou
na vastidão de um azul
que esse corpo abraçou


os dias são sempre iguais
apenas a noite é só sua
e as estrelas guardam segredo
quando se embriaga com a lua

e num bailado perpetuo
num sentimento profundo
a alma toca o horizonte
E vai para lá do mundo...
jorge@ntunes
Lina, toda a criação tem um pai e uma mãe seja de que forma for ou o nome que lhe queiramos dar. E este espaço nasceu da minha vontade e do teu trabalho. És assim como uma mãe deste meu filho . Obrigado por tudo. Foste a grande mulher por de trás deste simples homem... beijos

4 comentários:

Paula Raposo disse...

Há sempre uma mulher para dar aquele toque de beleza e candura em qualquer situação! Mas as tuas palavras só por si já são suficientes, porque são, as de um homem simples!! Beijinhos

Um Olhar Sobre... disse...

Ai, eu já não tenho saúde para estas emoções :)

Obrigada pela distinção, não era preciso, não fiz mais do que fizeram comigo quando iniciei..., a partilha começa assim.

O poema é muito bonito, mesmo!!!!!

Beijo gordo

Maria do Ceu disse...

Venho reencaminhada do seu antigo blog, este espaço irá certamente ser uma passagem obrigatória, pois gostei do que aqui vi. Cumprimentos.

Lina disse...

:)))Vê lá se te habituas a colocar o link novo quando comentas, o que deixaste lá no meu blog vai ter ao antigo.
Resto de boa noite
Beijo

Related Posts with Thumbnails