segunda-feira, setembro 26, 2005

espelho

sou a tua verdade
a verdade que te cega
a vontade
que a alma te nega

sou o sopro frio da noite
que na noite abraças
com sofrida solidão
sou o sorriso que escarnece
da tua ilusão

sou o teu lado...pecado
o teu caminho...errado
a bruma que te estremece
o desejo que queres calado
a noite que te apetece

sou o teu espelho...
treme, perante mim
toca-me...
ama-me...
odeia-te,
até ao fim...

jorge@ntunes

1 comentário:

Paula Raposo disse...

Sou o que sou pelo amor...um poema muito bonito. Como todos os que tens escrito. Às vezes já nem sei bem o que dizer, e acabo por me repetir...são todos lindos!! Beijos

Related Posts with Thumbnails