segunda-feira, maio 23, 2011


A vida não é apenas mera injustiça platónica
É veracidade errónea é cobiça
Prós e contras de sentidos ocos
Que aos poucos, é tudo, só não é vida

Não há amor sem dor
Coragem sem pavor
Presença sem ausência
Loucura sem juízo
Há de tudo e de nada
À porta fechada
Do paraíso…

À distância somos apenas nós
Aqueles que à viva voz
Se masturbam na vergonha
Os que deslaçados são, só nós
Alter-egos de peçonha

Não há moral sem carnal
A alma é mero desperdício
Tudo o que vicia é drama
Toda a cama é vício!!!...

A vida é algo entre o real e o falso
Entre o noir e a luz
Um sinuoso pé no cadafalso
Que nos conduz

Somos o destino que somos
Se fechados somos no tempo
Dulcineias e quixotes, moinhos
Que são de vento…

Caiados nos sonhos vagos
Mas negros na conjuntura
Dos dias que são a vida
Somos já a sepultura!

Somos o pó da razão
A tontura do equilíbrio
Somos dos deuses a imagem
O livre arbítrio…

Ò liberdade se fosses
Tão livre como este momento!!!
Mas não há livres no teu seio
Apenas poemas plo meio
A dizerem: desalento!...

E que são poemas?
Dilemas… dilemas…
A vida apenas…

POETIK

1 comentário:

Sonhadora disse...

Lindo...profundo e poético...vida e poesia afinal são palavras.

Beijinho
Sonhadora

Related Posts with Thumbnails