segunda-feira, janeiro 02, 2006

AMOdioR


Odeio-te...
Nos contornos que traças
Nas mágoas que não amparas
Ampliando a sequela
Da quebra dos teus laços

Amo-te...
Porque me abraças
Muitas noites caladas
Onde por eu estar aqui
Te esqueces de ti

Odeio-te...
Quando me feres a dor
A dor que é tua e a sinto
Em mim dói o teu suplício
E a ti eu já não mais minto

Amo-te...
Quando as lágrimas que choras
Das mais tristes das minhas horas
Transformas num sorriso
O destino que preciso

Odeio-te...
Quando descoras os passos
Em espinhos que por ti dou
Quando me banho em lágrimas
Pelo que de ti restou

Amo-te....
Por esse olhar que me tocou
Esse olhar de quem sonhou
Que há momentos apenas
Que de tão belos são poemas

Odeio-te...
Pela clandestinidade
Do quotidiano em que vives
Pelo supremo traidor de sonhos
Em que te insistes

Amo-te...
Por te sentir diferente
Com alma de gente
Que não sabe perder
Que não pode esquecer

Odeio-te...
Por não saíres do coração
Por não possuir abandono
Por amar um ser anónimo
Que odeia a minha mão

Amo-te...
Por não sentires todas as palavras
Mas sim outras que calas
Outras que em pensamento
Abraças num lamento

Odeio-te...
Por não tocares os cristais
Que descobri em ti
Por não bordares o ouro
Do dourado que te cobri

Amo-te...
Porque sabes quem sou
Alguém que vive porque amou
Porque entre o ódio e o amor
Há um vazio de dor
Há a vida que em nós ficou...

Gnose & jorge@ntunes

5 comentários:

Paula Raposo disse...

Uma dupla poética perfeita...sem mais palavras. Beijos a ambas.

Paula Raposo disse...

Não é a ambas...é a ambos. Ao Jorge e à Gnose. Mas com as lágrimas nem vi a tecla...

Ana Paula disse...

Bem...tinha que vir aqui, por algum motivo.
E, não fazes a ideia do bem que me fez...descobri um encantamento feito de palavras, que por momentos me manteve cativa nestes post's apaixonantes...um após outro.
"...hoje sou um lugar comum de coisa alguma
sou mar que morre na praia em espuma
nuvem que passa ao largo do vento..."
Belo, dizes tudo com a simplicidade, de quem verdadeiramente sente.
Beijo carinhoso

gnose disse...

Mesmo nos espaços entre o amor e o ódio é sempre um privilégio cruzar as minhas mãos com as tuas... bj de um" tamanhido assim"

Aromas Do Mar disse...

Vocês têm a a sensibilidade nas pontas dos dedos e depois presenteiam-nos com obras de arte destas.

Um beijo a ambos da Lina

Related Posts with Thumbnails